Interessante

Uma visão geral dos métodos de pesquisa qualitativa

Uma visão geral dos métodos de pesquisa qualitativa

A pesquisa qualitativa é um tipo de pesquisa em ciências sociais que coleta e trabalha com dados não numéricos e que procura interpretar o significado desses dados que ajudam a entender a vida social por meio do estudo de populações ou locais-alvo.

As pessoas geralmente o enquadram em oposição à pesquisa quantitativa, que usa dados numéricos para identificar tendências de larga escala e emprega operações estatísticas para determinar relações causais e correlativas entre variáveis.

Na sociologia, a pesquisa qualitativa geralmente é focada no nível micro de interação social que compõe a vida cotidiana, enquanto a pesquisa quantitativa geralmente se concentra nas tendências e fenômenos no nível macro.

Principais Takeaways

Os métodos de pesquisa qualitativa incluem:

  • observação e imersão
  • entrevistas
  • pesquisas abertas
  • grupos de foco
  • análise de conteúdo de materiais visuais e textuais
  • história oral

Finalidade

A pesquisa qualitativa tem uma longa história em sociologia e tem sido usada nela desde que o campo exista.

Esse tipo de pesquisa há muito atrai os cientistas sociais porque permite que os pesquisadores investiguem os significados que as pessoas atribuem ao seu comportamento, ações e interações com os outros.

Embora a pesquisa quantitativa seja útil para identificar relações entre variáveis, como, por exemplo, a conexão entre pobreza e ódio racial, é uma pesquisa qualitativa que pode esclarecer por que essa conexão existe indo diretamente para a fonte - as próprias pessoas.

A pesquisa qualitativa é projetada para revelar o significado que informa a ação ou os resultados que normalmente são medidos pela pesquisa quantitativa. Portanto, pesquisadores qualitativos investigam significados, interpretações, símbolos e os processos e relações da vida social.

O que esse tipo de pesquisa produz são dados descritivos que o pesquisador deve interpretar usando métodos rigorosos e sistemáticos de transcrição, codificação e análise de tendências e temas.

Como seu foco é a vida cotidiana e as experiências das pessoas, a pesquisa qualitativa se presta bem à criação de novas teorias usando o método indutivo, que pode ser testado com mais pesquisas.

Métodos

Pesquisadores qualitativos usam seus próprios olhos, ouvidos e inteligência para coletar percepções e descrições detalhadas de populações, lugares e eventos específicos.

Suas descobertas são coletadas através de uma variedade de métodos, e geralmente um pesquisador usa pelo menos dois ou vários dos seguintes itens ao conduzir um estudo qualitativo:

  • Observação direta: com a observação direta, um pesquisador estuda as pessoas no decorrer de suas vidas diárias, sem participar ou interferir. Esse tipo de pesquisa geralmente é desconhecido para os estudados e, como tal, deve ser realizado em locais públicos, onde as pessoas não têm uma expectativa razoável de privacidade. Por exemplo, um pesquisador pode observar como os estrangeiros interagem em público enquanto se reúnem para assistir a um artista de rua.
  • Pesquisas abertas: Embora muitas pesquisas sejam projetadas para gerar dados quantitativos, muitas também são projetadas com perguntas abertas que permitem a geração e análise de dados qualitativos. Por exemplo, uma pesquisa pode ser usada para investigar não apenas quais candidatos políticos os eleitores escolheram, mas por que os escolheram, em suas próprias palavras.
  • Grupo de foco: em um grupo de foco, um pesquisador envolve um pequeno grupo de participantes em uma conversa projetada para gerar dados relevantes para a questão de pesquisa. Os grupos focais podem conter de 5 a 15 participantes. Os cientistas sociais costumam usá-los em estudos que examinam um evento ou tendência que ocorre dentro de uma comunidade específica. Também são comuns em pesquisas de mercado.
  • Entrevistas aprofundadas: Os pesquisadores conduzem entrevistas aprofundadas conversando com os participantes em um ambiente individual. Às vezes, um pesquisador aborda a entrevista com uma lista predeterminada de perguntas ou tópicos para discussão, mas permite que a conversa evolua com base em como o participante responde. Outras vezes, o pesquisador identificou certos tópicos de interesse, mas não possui um guia formal para a conversa, mas permite que o participante o guie.
  • História oral: o método de história oral é usado para criar um relato histórico de um evento, grupo ou comunidade e geralmente envolve uma série de entrevistas detalhadas realizadas com um ou vários participantes durante um período prolongado.
  • Observação participante: Este método é semelhante à observação, porém, com este, o pesquisador também participa da ação ou eventos para observar não apenas os outros, mas também para obter a experiência em primeira mão no cenário.
  • Observação etnográfica: a observação etnográfica é o método observacional mais intensivo e aprofundado. Com origem na antropologia, com esse método, um pesquisador mergulha completamente no cenário da pesquisa e vive entre os participantes como um deles por meses ou anos. Ao fazer isso, o pesquisador tenta experimentar a existência cotidiana dos pontos de vista dos estudados para desenvolver relatos aprofundados e de longo prazo da comunidade, eventos ou tendências sob observação.
  • Análise de conteúdo: esse método é usado pelos sociólogos para analisar a vida social, interpretando palavras e imagens de documentos, filmes, arte, música e outros produtos e mídias culturais. Os pesquisadores analisam como as palavras e imagens são usadas e o contexto em que são usadas para extrair inferências sobre a cultura subjacente. A análise de conteúdo de material digital, especialmente o gerado por usuários de mídia social, tornou-se uma técnica popular nas ciências sociais.

Embora muitos dos dados gerados pela pesquisa qualitativa sejam codificados e analisados ​​usando apenas os olhos e o cérebro do pesquisador, o uso de software para realizar esses processos é cada vez mais popular nas ciências sociais.

Essa análise de software funciona bem quando os dados são grandes demais para os seres humanos lidarem, embora a falta de um intérprete humano seja uma crítica comum ao uso de software de computador.

Prós e contras

A pesquisa qualitativa apresenta vantagens e desvantagens.

No lado positivo, cria uma compreensão aprofundada das atitudes, comportamentos, interações, eventos e processos sociais que compõem a vida cotidiana. Ao fazer isso, ajuda os cientistas sociais a entender como a vida cotidiana é influenciada por coisas de toda a sociedade, como estrutura social, ordem social e todos os tipos de forças sociais.

Esse conjunto de métodos também tem o benefício de ser flexível e facilmente adaptável às mudanças no ambiente de pesquisa e pode ser realizado com custo mínimo em muitos casos.

Uma das desvantagens da pesquisa qualitativa é que seu escopo é bastante limitado, de modo que suas descobertas nem sempre são amplamente capazes de serem generalizadas.

Os pesquisadores também precisam ter cuidado com esses métodos para garantir que eles não influenciem os dados de maneiras que os alterem significativamente e que não tragam viés pessoal indevido para a interpretação dos resultados.

Felizmente, os pesquisadores qualitativos recebem treinamento rigoroso, projetado para eliminar ou reduzir esses tipos de viés de pesquisa.